The circle of emotions

We all feel emotions. Constantly. 

The thing is, we need to learn how to relate to them in a different way.

Emotions represent a pattern of thoughts that are amplified and energized. It often seems difficult to deal with them because of the effect they have on our mind and body. We are taken over by them and when we realize, it can get really hard to cope. We either block and/or avoid dealing with them or we use the same old mechanisms such as the good old glass of wine, a jar of ice cream + movie combo, drugs, get really angry/frustrated at someone else, unconsciously going in circles about it with friends... the list goes on and on of what we do to bring us some sort of comfort.

I see emotions as energies that run through our body, and the more unaware we are of them, as in, I don't want to deal with it or the more we block it, the more they become "stuck" in our body, on our energy centers (the chakras) creating an ENERGY PATTERN. 

That's why they're directly related to how our vibration is. Add to the fact that they come representing a pattern of thoughts, for example:  "yes, you deserve that" or "yes, that's exactly who you are, what were you thinking?". Can you see the snow ball effect that all that creates? Something fired up an emotion that brought up all these familiar thoughts, that then brought other familiar emotions and it goes on... This process is so intrinsic to the way we have been living that it becomes really hard to even notice. We are raised in families that deal with emotions in a particular way, for instance: if in your family things weren't communicated, discussed or talked about, you learned to block those emotions that would eventually show up and that has an effect on 1) how you deal with them now and 2) how your vibration is, according to whatever you've got stored in your chakras along the years, creating an inclination to vibrate and therefor express yourself/act in a certain way.

So, what can you start do differently? What could you do to relate to them in a more conscious way? Start the practice of asking yourself what's going on in the exact moment you feel it coming. Connect. Listen. In the mindfulness practice, we use an exercise that helps people process emotions, see bellow:


PRACTICE

R ecognize: become aware of the kind of emotion you are having. Just this simple act can be helpful. Give it a label "fear", "sadness", "joy"

A ccept: can you let this emotion be here? is it ok to have this emotion? check if you can bring some gentle acceptance to what it is, that emotions are ok, it's what we do with them that creates the conflicts

I nvestigate: get curious about it. what does it feel like? in your body? where do i feel it? what thoughts they bring along? try to  experience all of that in the present moment.

N on identification: after going through the process, we start naturally take this emotion less personally. we are less likely to be tossed around by it and start to see it just as it is, an emotion, passing through us. they don't define us and little by little we create some space.


When you start to using this exercise, it might seem long and not practical in the beginning, but I promise with time it gets easier and somewhat natural. It's important to notice that the "Let's feel it all" type of psychological/self help jargon process has to be very cautiously used, it's just the beginning of the whole process. One can easily get lost in it, if not aware.  

The most important part here is to understand how the mind and ego play a big role in all of this, especially the lack of control of it. The more they "run the show" the more we identify with the emotion and the more we become the emotion: i'm lacking, i'm sad, i'm anxious, i'm always so angry, i'm constantly struggling with fear, i'm not enough, etc. We think that this is who we are. And these are the stories we tell ourselves. 

The more in control we are of the mind (and the ego) the less engaged we are with our emotions that are running through the body, the less we're identified with it. The less we store their energy in our chakras, the less we become a pattern of it. 

This is a lifetime work, is a daily practice, sometimes will work sometimes not, but lays the foundation on how you want to vibrate, how you want to transform/balance your energy center, give us you a tool to how to relate to the emotions, how we start to take control of our mind and ego and don't identify with the same old things that will inevitably show up.

 

If you want to start a meditation practice that helps you to work with your mind, understand more about the energy around your body (the blocks, the doubts, fears, etc...) and start a path of awareness, you can book a private session here.

----

O circulo de emoções

Todos nós sentimos emoções. Constantemente.

O que precisamos aprender é como podemos nos relacionar com elas de uma maneira diferente.

As emoções representam um padrão de pensamentos que é amplificado e energizado. Muitas vezes parece difícil lidar com isso por causa do efeito que elas têm em nossa mente e corpo. Elas assumem todo o espaço e quando percebemos, fica difícil de processar. Ou bloqueamos e evitamos lidar ou usamos os mesmos mecanismos, como a boa taça de vinho, o pote inteiro de sorvete + filme, drogas, ficamos irritados / frustrados com outra pessoa que não tem nada a ver, ficamos dando voltas inconscientemente sobre o assunto com uma amiga/o. A gente sempre tem a nossa lista do que fazer, que de alguma forma nos traz algum conforto.

Eu vejo as emoções como energias que atravessam nosso corpo, e quanto mais inconsciente nós somos sobre elas, como por exemplo "não, eu não quero lidar com isso" ou quanto mais as bloquearmos, mais elas ficam "presos" em nosso corpo, em nossos centros de energia (os chakras) criando um PADRAO DE ENERGIA.

É por isso que as emoções estão diretamente relacionados com a nossa vibração. Além de que, elas vêm representando um padrão de pensamentos, por exemplo :" sim, você merece isso mesmo" ou "sim, você é realmente isso mesmo que você esta pensando".  Dá para perceber o efeito bola de neve que isso tem? Algo desencadeou uma emoção que trouxe todos esses pensamentos familiares, que trouxeram outras emoções e assim vai... Esse processo é tão intrínseco ao modo como vivemos, que é realmente difícil de notar. Somos criados em famílias que lidavam com emoções de uma maneira particular, por exemplo: se na sua família as coisas não foram comunicadas, discutidas ou faladas, você aprendeu a bloquear as emoções que acabariam por aparecer e isso afeta 1) como você lida com elas agora e 2) como sua vibração é, de acordo com o que você tenha armazenado em seus chakras ao longo dos anos, criando uma inclinação para vibrar e, se expressar/atuar de uma certa maneira.

O que você pode começar a fazer de forma diferente, então? O que você poderia fazer para se relacionar com as emoções de forma mais consciente? Comece a prática de se perguntar o que está acontecendo no exato momento em que você sente que está acontecendo.  Se conecte. Escute. Na prática de atenção plena (mindulness), há um exercício que descreverei abaixo: 


PRATIQUE

R econheça: se torne consciente e entenda o tipo de emoção que você está sentindo. Apenas este ato simples pode ser útil. De um rótulo para essa emoção "medo", "tristeza", "alegria".

A ceite: Você pode permitir essa emoção ser ? Está ok ter essa emoção? Verifique se você pode aceitar gentilmente o que está acontecendo nesse momento, que as emoções são emoções, é o que fazemos com elas que cria conflitos

I nvestigue: Fique curioso sobre isso. Como é que me sinto? Onde sinto no meu corpo?  Que pensamentos traz consigo? Sinta o que aparece no momento presente.

N ão identificação: Depois de passar por esse processo, começamos naturalmente a sentir essa emoção de formar menos pessoal. Nós somos menos propensos a ser tomado por ela  e começamos a vê-la, assim como é, simplesmente uma emoção, passando por nós. Elas não nos definem e, pouco a pouco, criamos algum espaço.


 

Esse exercício pode parecer longo e não muito prático no início, mas eu prometo que com o tempo fica mais fácil e natural. Importante notar que o tal do "Se permitir sentir tudo" que é um processo comum de se escutar no mundo da auto ajuda, tem que ser utilizado com precaução, é somente o inicio do processo e a pessoa pode se perder se não estiver consciente do que está sentindo.

A parte mais importante aqui é entender como a mente e o ego desempenham um papel importante em tudo isso, especialmente a falta de controle deles. Quanto mais eles "estão no comando", mais nos identificamos com a emoção e mais nos tornamos a emoção: nós somos tristes, somos ansiosos, somos nervosos, eu não sou suficiente, eu não sou prospera. Pensamos que somos assim e essas são as histórias que contamos a nós mesmos por tanto tempo.

Quanto mais controle temos da mente (e do ego), menos a gente se compromete com as emoções que correm pelo corpo, menos identificadas com elas ficamos. Quanto menos armazenarmos sua energia em nossos chakras, menos nos tornamos um padrão disso.

Este é um trabalho para a vida, é uma prática diária, às vezes funciona às vezes não, mas estabelece as bases sobre como você quer vibrar, como você quer transformar / equilibrar seu centro de energia, nos da ferramentas de como lidar com as emoções e começamos a assumir o controle de nossa mente e ego e não se identificar com as mesmas coisas que inevitavelmente surgirão.

 

Se voce quer começar uma pratica de meditação para aprender a trabalhar melhor com a mente, entender sobre a energia do seu corpo (bloqueios, medos, duvidas, etc.) e começar um caminho de autoconsciencia, voce pode agendar uma sessão comigo aqui.

Mari Chin